Faculdade-de-Direito-do-Largo-Sao-FranciscoAlunos e ex-alunos da Faculdade de Direito do Largo São Francisco formam o grupo Juristas pelo Impeachment e agendam para o dia 4 de abril, o Ato de Defesa das Instituições no Largo São Francisco – Impeachment Já. O evento terá início às 19 horas, será realizado no parlatório, local tradicional de outras manifestações comandadas pelo Centro Acadêmico XI de Agosto, e depois sairá às ruas.

O ato conta com o apoio de mais de 20 professores da faculdade, além de importantes juristas, entre eles, Celso Lafer, Modesto Carvalhosa, Ives Gandra Martins. Os autores do pedido de impeachment, Miguel Reale Júnior, Hélio Bicudo e Janaína Paschoal também estarão presentes, assim como o presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Claudio Lamachia, e outros representantes da entidade nacional e estadual.

Segundo os organizadores, o evento, que é apartidário, não é apenas em defesa ao impeachment da presidente Dilma Rousseff, mas contra toda a corrupção que impacta negativamente cada vez mais o País. E, principalmente, a favor das instituições brasileiras, que, em decorrência do cenário de recessão econômica e do governo fragilizado diante do escândalo de falcatruas que envolvem elevados escalões da República, enfrentam a crise mais agravante das últimas décadas.

“É chegado o momento de nos levantarmos em defesa das instituições democráticas e de afirmarmos que o desrespeito escancarado a tais instituições é um desrespeito ao próprio Estado de Direito”, diz o comunicado do Juristas pelo Impeachment, na página oficial do grupo no Facebook.

O professor Miguel Reale Júnior reforça que chegou a hora de libertar o Brasil da tirania da propina: “Para isso, vamos reunir a inteligência jurídica do País, que acredita que democracia se faz com liberdade e com honestidade”, completa.

Participação histórica

A Faculdade de Direito do Largo São Francisco é considerada um agente ativo nas transformações político-sociais do Brasil, agindo em prol dos interesses democráticos e dos direitos humanos. Os ex-alunos sempre estiveram envolvidos em campanhas importantes como “Diretas Já!”, “O Petróleo é Nosso!”, “Sou da Paz” e “Fora Collor”, que conduziu o movimento “Pró-Ética na Política”, que, junto com a OAB e demais entidades, saiu às ruas e pediu o impeachment do então presidente Fernando Collor de Melo. Muitos dos envolvidos na campanha de 1992 devem retornar às ruas no próximo dia 4 de abril para mais uma participação histórica a favor da integridade brasileira.

Para o professor Eros Grau, a Faculdade de Direito do Largo São Francisco defende o direito, a liberdade e a Constituição, que é um produto da democracia. “O temor de enfrentar um processo previsto na Constituição só existe em quem não tem segurança de ter agido normalmente. Quem não praticou algum ato incorreto insuficiente para justificar o impedimento, não tem nada a temer. Agora, quem procedeu de modo incorreto, tem que arcar com as consequências previstas na Constituição”, finaliza.

Fonte: Agência Tutu

Compartilhar