Por Felipe Buranello*

Um estudo realizado pelo Opinion Box em meados do ano passado comprovou como é importante uma marca estar presente nas redes sociais. Entre os entrevistados, 80% afirmaram seguir alguma marca ou empresa no Instagram. Destes, mais da metade já compraram algum produto ou serviço que conheceram por meio de divulgação de amigos ou influencers digitais.

Analisando este movimento, a Maria Brasileira vem investindo em duas vertentes no universo online: parcerias com Influencers Digitais e o lançamento do e-commerce, intitulado como Maria Brasileira Digital. O trabalho em conjunto dos projetos impactou diretamente nas vendas da rede, sendo que no período de um ano realizamos mais de 147 mil vendas originadas de ações via rede social. E apesar do retorno positivo que temos tido sabemos que é preciso estar sempre com a “antena ligada” em relação a esse tipo de divulgação, pois o consumidor não perdoa empresas despreparadas.

Quando iniciamos o projeto com as influencers digitais não tínhamos ideia da proporção que a ação ganharia. No início, fizemos quatro parcerias com influencers para que tivessem uma experiência com nossos serviços. Na época, nosso perfil no Instagram tinha menos de 2 mil seguidores. A experiência deu tão certo que fomos aumentando as parcerias e, consequentemente, nossa presença na rede social. Menos de um ano depois, ultrapassamos a marca de 70 mil seguidores – sempre de forma orgânica. Além do aumento nas vendas neste período, estar presente no Instagram agregou muito para o conhecimento da nossa marca em nível nacional. O aumento da exposição é extremamente benéfico, mas requer uma responsabilidade maior e atenção com detalhes. Então, listo três questões que julgo serem essenciais para uma empresa ter sucesso ao realizar ações nas redes sociais.

1°) Venda ao cliente exatamente aquilo que é divulgado

Essa sempre foi uma questão fundamental para qualquer tipo de negócio, desde que as vendas eram realizadas de porta em porta. A diferença é que antes não era possível disseminar tão rapidamente a insatisfação com determinado produto ou empresa. Mas na internet, em questões de segundos uma simples queixa pode ganhar grandes proporções e manchar a imagem que uma empresa demorou anos para construir.

Vale lembrar que uma das maiores reclamações dos internautas é justamente a falta de comprometimento com a entrega do produto ou serviço que é vendido. Muitos alegam que o anunciado pelos influencers digitais é diferente do que é recebido em casa. Por isso, é de extrema importância que a marca divulgue exatamente aquilo que é vendido ao consumidor. Uma má reputação na internet pode ser o fim de uma empresa.

2°) Monitore os comentários e converse com seus consumidores

Ao fechar uma parceria com um influencer digital é importante que a empresa monitore o post realizado por ele. Os comentários em fotos podem ser uma porta aberta para reclamações. Também é importante responder a queixa de imediato, de maneira que todos vejam que a empresa se preocupa com a insatisfação do cliente.

3°) Ofereça um canal de compras online

Se a divulgação do seu produto ou serviço está sendo feita online, significa que o seu consumidor usufrui bastante desta plataforma. Nada mais natural então do que oferecer um canal de vendas que também siga essa linha.

Foi pensando nisso que lançamos o projeto “Maria Brasileira Digital” para vendas de serviços on-line. Faz 7 meses que a plataforma está ativa e neste período as vendas apenas cresceram. A plataforma se revelou de extrema importância para prospecção de novos clientes. Das pessoas que atendemos neste período, 91% tornaram-se consumidores frequentes, sendo que muitos deles foram impactados por nossas ações no Instagram.

Poder de Análise

Além de aumentar o número de vendas, com a plataforma é possível ter uma visão analítica do negócio. No projeto “Maria Brasileira Digital”, identificou-se por exemplo que a maior concentração de vendas está na região Sudeste (quase 90%), o que mostrou a importância de intensificar ações nas outras regiões do país. Também é possível avaliar com maior velocidade e precisão o comportamento do consumidor: os serviços mais consumidos, em quais horários, em quais dias da semana e com qual forma de pagamento – que no caso do e-commerce é o cartão de crédito em 69% dos casos. Com todas estas informações fica mais fácil montar uma estratégia para composição de preços e promoções.

As redes sociais são um novo meio de fazer negócios, não dá para negar. E a marca que não se adaptar a este novo modo de vender ficará para trás. Mas é importante ter em mente que a forma de se comunicar com o consumidor mudou bastante também. Por isso, estar por dentro do que o seu público busca, saber se comunicar no universo online e se precaver de possíveis problemas é o melhor caminho para alavancar as vendas via redes socias.

*Felipe Buranello é sócio fundador da Maria Brasileira, rede especializada na prestação de serviços domésticos. Graduado em Administração de Empresas de Londrina (UEL), o empresário teve diversas experiências profissionais no exterior, que o ajudou na co-fundação da consultoria Word Brasil Franquias e, posteriormente, na fundação da Maria Brasileira, que hoje possui 198 unidades.

Compartilhar