pccDez anos após a morte de mais de 500 civis nos conflitos entre polícia e PCC no estado de São Paulo, os crimes seguem sem nenhum tipo de julgamento ou punição. Na tentativa de reverter essa realidade, a Universidade de Oxford e o Centro de Antropologia e Arqueologia Forense da Universidade Federal de São Paulo atuam com a organização Mães de Maio, formada por parentes das vítimas. Os estudiosos vão analisar as execuções que ocorreram principalmente entre populações de comunidades periféricas. A parceria foi anunciada nesta segunda-feira (04/04), em São Paulo.

O projeto tem como objetivo capacitar pesquisadores em antropologia forense atuantes na área de direitos humanos. O propósito é erradicar a violência do Estado e fortalecer a democracia. A iniciativa parte da necessidade de consolidação e fortalecimento da área de maneira independente e terá apoio do British Council, por meio do Newton Fund, e da Secretaria Especial de Direitos Humanos. 

Inaugurado em 2014, o Centro de Antropologia e Arqueologia Forense da Unifesp colaborou em recentes processos de identificação de vítimas da ditadura militar. Os profissionais observam que o tipo de violência cometida por agentes do Estado durante o regime ainda é comum no Brasil, especialmente em comunidades periféricas. A cultura da impunidade é responsável pela perpetuação do passado autoritário e tem consequências graves relacionadas principalmente à violência policial. 

Diante desse cenário, a parceria entre Oxford e Unifesp potencializa a implementação da área de pesquisa em antropologia forense no Brasil, na perspectiva dos direitos humanos.

 

SOBRE O NEWTON FUND

O Newton Fund (Fundo Newton) é uma iniciativa governo britânico que visa promover o desenvolvimento social e econômico dos 15 países parceiros, por meio de pesquisa, ciência e da tecnologia. O fundo de 715 milhões de libras esterlinas até 2021 atua em três grandes áreas: capacitação de pessoas em ciência e inovação nos países parceiros, colaboração em pesquisas acadêmicas sobre temas de desenvolvimento e a transferência de conhecimento para criação de soluções colaborativas para os desafios de desenvolvimento e fortalecimento dos sistemas de inovação.

  IMPRENSA: AGÊNCIA TALES ROCHA

Compartilhar